Utilizando VNC, Samba ou SSH no meu Ubuntu?

Tenho dois computadores aqui em casa que gostaria de ligar porque estou sempre a trabalhar entre os dois. E para optimizar o trabalho pensei como poderia fazer para que ambos estivessem disponíveis para partilhar os dados. Várias soluções saltaram imediatamente para a mesa de trabalho, VNC, SSH ou SAMBA. Então decidi atirar-me as ver os prós e os contras de cada um e acabei a utilizar o SAMBA.

Aqui ficam as indicações para que da próxima vez eu não me esqueça disto:

VNC

Não é uma verdadeira partilha. Apenas me permite trabalhar no Feisty a partir do MacBook. Para além disso, mesmo numa rede local a transmissão dos dados não é muito rápida. Sente-se sempre um ligeiro delay ao trabalhar.

E para trabalhar em VNC, mais vale trabalhar directamente na máquina que está aqui comigo. E para além do mais a segurança não é o seu forte.

SSH

Esta seria a solução ideal, mas acontece que a única forma que tenho de aceder à máquina é via sftp em cima do Cyberduck ou semelhante. Podia experimentar instalar o MacFUSE para poder tentar o sshfs, mas como o MacFUSE ainda está muito verde não me apeteceu arriscar. Embora seja a minha forma preferida de comunicar com os servidores, o poder do SSH não seria o necessário para aceder a esta máquina que está detrás do router cá de casa e na mesma família dos restantes… próxima solução.

SAMBA

Esta seria a solução ideal, não fosse ser costume dar-me imensas dores de cabeça sempre que a tento instalar. Mas desta vez lá me decidi atirar de cabeça a ver o que acontecia:

Primeiro que tudo é necessário instalar o servidor de Samba:
No Feisty:

sudo apt-get install samba smbfs

Agora adicionando o samba user:

sudo smbpasswd -a david
gksudo gedit /etc/samba/smbusers

Agora editamos o ficheiro para incluir tal e qual como aparece aqui (eu engano-me sempre…)

system_username = "network username"

Grava-se e o ficheiro e temos o user configurado. Agora vamos à parte de configurar o servidor… para isso vamos editar o ficheiro /etc/samba/smb.conf

Convém se calhar fazer um backup deste ficheiro antes de o editar:

sudo cp /etc/samba/smb.conf /etc/samba/smb.conf_backup

Agora podemos editar o ficheiro de configuração:

gksudo gedit /etc/samba/smb.conf

Procuramos a parte que diz:

...
; security = user
...

e substui-se por:

security = user
username map = /etc/samba/smbusers

Para se ter permissões de escrita convém mudar a secção que diz:

...
# By default, the home directories are exported read-only. Change next
# parameter to 'yes' if you want to be able to write to them.
writable = no
...

por

# By default, the home directories are exported read-only. Change next
# parameter to 'yes' if you want to be able to write to them.
writable = yes

Isto deve ser suficiente, mas convém ler com cuidado o ficheiro de configuração porque está muito bem documentado e portanto é fácil fazer alguma alteração que seja necessário, como por exemplo mudar o Workgroup de trabalho ou algum parâmetro extra.

Agora convém testar o ficheiro de configuração e lançar de novo o serviço:

sudo testparm
sudo /etc/init.d/samba restart

Pode ver também aqui um exemplo do ficheiro da configuração do Samba

Agora a partir do mac basta fazer Command + K no finder e ligar-se a

smb://endereço do seu servidor Samba

Anúncios

2 Respostas

  1. Então não experimentaste o GShare?

  2. Viva. Por acaso não experimentei, mas pelo que vi o GShare precisa de uma série de dependências, que são o menos, mas pelo que vi configura-me uma Shared Folder… e não me apetece andar a mover coisas para a pasta para partilhar. eu queria mesmo aceder a tudo o que está na máquina sem me preocupar onde deixei as coisas. Em todo o caso vou experimentar o GShare nos próximos dias e depois faço uma avaliação mais aprofundada. Obrigado.

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: