O OLPC português!

O governo cá da praça fala muito, mas quem paga?

É que agora a proposta é “dar” 240 000 computadores a quem se inscrever no 10º ano do ensino secundário. A proposta é meritória, mas peca por ser uma mentira, no meu ponto de vista, por uma simples questão de matemática. Segundo a notícia vai haver escalões para a oferta dos computadores podendo as pessoas pagar até 150 € pelo mesmo e a oferta é extensível a professores do ensino básico e secundário também a 150€. Estão a falar de portáteis os senhores.

Ora vamos a contas:

Procurando o portátil mais barato do mercado verificamos encontrar um Fujitsu Siemens por 669€. Não vou discutir a qualidade desta máquina (não é para aqui chamada) mas o preço dos 150€.

669-150=512€

Mesmo que haja aqui um desconto a máquina mais barata do mercado nunca ficará (digo eu que de descontos não percebo nada) abaixo dos… digamos 400€?

Ora 400 x 240 000 = ?

Pois é, dá muitos zeros, nada mais que

96 000 000 €

mais ou menos 20 milhões de contos. Um euro milhões. Certamente não é muito para um PIB português, fabulosamente crescente num dos países mais ricos do mundo. Mas mesmo nesse país rico… quem paga? Ou será que este é o OLPC de Portugal?

Só tenho pena que a minha mãe (professora primaria) já se tenha reformado…

6 Respostas

  1. nao disseste pq que achas mentira…vão oferecer 96 000 000€

  2. nuno, disse disse… 96 000 000 é um Euro Milhões… e toda a gente sabe que o Euro Milhões só sai aos outros…

  3. […] Visit Source […]

  4. David,
    tem calma, quem vai pagar os tais 96 milhões serão os “felizes” contemplados com os ditos portáteis! Ainda não sei exactamente como a coisa se irá processar, mas repara que a iniciativa está ligada aos fornecedores de acesso de banda larga… Assim, ou me engano muito, ou quem der 150 euros pelo portátil vai ficar a pagar “apenas” 30 euros por mês ao SAPO Adsl (que é menos 5 euros do que os actuais 35…) para o resto da vida!
    Eu, como professor, estou excitadíssimo: em vez de pagar os actuais 19 euros/mês à TELE2 pela banda larga, passarei a ter o privilégio de pagar apenas… 30 euros!
    Segue o meu raciocínio e compara as situações ao longo de dois anos:
    Privilegiados: Portátil (150 €) + assinatura telef. (16×24=384 €) + ADSL (30×24=720 €) = 1254 €.
    Infelizes: Portátil (seja 700 €) + ADSL (24 x19=456€) = 1156€.
    Diferença: quase 100 €!
    É caso para dizer – quem me dera ser infeliz…
    E repara que só contabilizei dois anos… Quantos mais forem…
    (Se quiseres vendo-te um Audi novo por 5 mil euros – só tens de me pagar o gasóleo a 5 euros o litro durante dez anos…)

  5. Não se esqueçam do mais importante!!!!!!
    Para além dos 150 € iniciais, o comprador terá uma espécie de ALD, por mais 15€ em cada 1 dos 12 meses, assim, o “nosso” futuro portátil ficará por 360€. Acho que não vale a pena. Pois é um only one core, 1.8GHz (estes são os processadores de à 6 (seis) anos.
    mas creio que dará para ter o XP ou o vista + Openoffice.
    Nem pensem em instalar programas de tratamento de imagem, vídeos, etc.
    Deve ter o linux instalado (pois acho que não dará para pagar o windows) e o Openoffice

    Para quem usa apenas o Office, é capaz de valer a pena!
    O custo real para o estado é possível que seja:
    650 -IVA21%=513€
    513€-desconto 20%de grandes quantidades=410€
    Como nós pagaríamos 360€
    Para o estado fica por 410-360=50€

    O estado só pagará 50€!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    O estado já amealhou muitos milhoes com o congelamento de quem trabalha, por isso um gasto de 50€ por cada um…..nao é nada!!!!!!
    Alberto

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: