Panoramas de Praga

Finalmente consegui algum tempo para fazer os panoramas da ida a Praga. Quem quiser pode vê-los no Nimages.

Anúncios

DavTwitter 03

Fiz umas pequenas actualizações aos scripts do davtwitter, nomeadamente para não ter que anda a fazer Regular Expression Matching na obtenção do tinyurl. A partir de agora passei a utilizar a API muito simples disponibilizada pelos tipos.

Não tenho dedicado muito tempo a este projecto mas para os 33 que fizeram download dos scripts, se quiserem actualizar para a última versão ela está disponível aqui.

Para quem não sabe para que é que isto serve pode ver algumas indicações sobre o twitter nesta mesma casa.

DRM is (a) Good (sh…)

Portugal diz NÃO ao formato Microsoft Office

To: Membros da Comissão Técnica para a avaliação dos standards ISO No próximo dia 16 de Julho, pelas 14.30, no Instituto de Informática, vai ser decidido o sentido de voto de Portugal na aprovação ou não do ISO DIS 29500 (Office OpenXML ou OOXML format).

Os cidadãos Portugueses abaixo assinado pedem-lhes para considerar a REJEIÇÃO de tal formato como standard, como aliás fizeram milhares cidadãos de todo o mundo em http://www.noooxml.org/petition , tendo esta petição atingido as 10000 assinaturas em menos de uma semana.

Existem diversos motivos pelos quais tal proposta deve ser recusada, entre os quais:

1. Já existe um standard ISO26300 chamado Open Document Format (ODF): dois standards aumenta o custo, a incerteza e a confusão na indústria, no governo e nos cidadãos;
2. Não existe nenhuma implementação provada da especificação OOXML: o Microsoft Office 2007 produz uma versão especial do OOXML, não um formato de ficheiro que cumpra com a especificação do OOXML;
3. Existe falta de informação no documento de especificação, como por exemplo como fazer um autoSpaceLikeWord95 ou useWord97LineBreakRules;
4. Mais de 10% dos exemplos mencionados no standard proposto não validam como XML;
5. Não existe nenhuma garantia de que qualquer pessoa possa escrever software que implemente total ou parcialmente a especificação OOXML sem estar sujeito às patentes detidas pela Microsoft;
6. Esta proposta a standard entra em conflito com outros standards ISO, como a ISO 8601 (Representation of dates and times), ISO 639 (Codes for the Representation of Names and Languages) ou ISO/IEC 10118-3 (cryptographic hash);
7. Existe um erro no formato de folha de cálculo que impede a insersão de qualquer data anterior ao ano 1900: erros como estes afectam a especificação OOXM tal como software, como o Microsoft Excel 2000, XP, 2003 ou 2007;
8. Esta proposta a standard não foi criada através da experiência e conhecimento de todas as partes interessadas (tais como produtores, vendedores, consumidores, utilizadores e reguladores), mas apenas pela Microsoft.

Assine AQUI

4 Alternativas ao TextMate

Por muitos adorado, o TextMate pode não ser para todos. Há alternativas gratuitas que podem muito bem fazer o mesmo trabalho e que podem muito bem ser inspiradoras:

  • Smultron – O editor com o melhor ícone do MacOSX, para além disso está recheado de funcionalidades. Desta lista é aquele parece mais familiar para quem migrar do Textmate.
  • Vim – Um must para todos os geeks do unix. Se acha o rato a pior invenção do século XX, então este é o editor de eleição. É um verdadeiro canivete Suíço.
  • TextWrangler – Esta é a versão pobre do BBedit (pago) que é tão louvado por tantos utilizadores. Apesar disso é muito completo e integra-se muito bem com outras aplicações como por exemplo o Cyberduck(FTP).
  • jEdit – Escrito em Java tem muitas funcionalidades interessantes, como os painéis simultâneos. Para quem quiser manter-se num mesmo ambiente entre Linux, OSX, Win, (e não está para aprender a trabalhar com o Vim) esta é escolha lógica. Contudo, ser em Java, fá-lo parecer um pouco lento e pesado.

iContact: iPhone para Windows Mobile

Atenção a todos os que estão a pensar trocar o agora já completamente inestético PDA/telefone com Windows Mobile pelo iPhone!

Se quiserem experimentar a sensação do touch screen a correr a vossa lista de contactos tal como o iPhone faz, com o mesmo look and feel e inclusive até sujando o ecrã com dedadas (em vez de utilizarem a caneta que veio com o PDA) uns tipos desenvolveram uma aplicação chamada iContact para Pocket PC.

Posso dizer que experimentei no meu iPAQ hx2490 e funciona muito bem. Realmente a ideia da Apple para esta interface é extraordinária, embora claro está que para escrever continue a achar que o meu teclado dobrável bluetooth seja muito mais prático.

Ver ainda:

Windows Vista Grátis…

Dividindo para conquistar

Recentemente a Microsoft estabeleceu acordos de protecção de patentes com a Novell, Xandros e Linspire. Acordos esses que foram muito publicitados e que envolvem a protecção dos seus clientes contra a violação de patentes que eventualmente a Microsoft possa possuir sobre as tecnologias utilizadas. Ora a Microsoft pelo seu cão de fila, Steve Balmer, veio também dizer recentemente que o linux infringia uma enormidade de patentes, recusando-se a dizer quais. Objectivo, atemorizar.

Do outro lado da barricada, Ubuntu, Debian, RedHat e agora a Mandriva através do seu blogue, vem dizer que não concordam com esta espécie de protecção virtual sobre qualquer coisa pouco clara, e manifestam o seu descontentamento com o sistema de patentes em vigor. Para além do mais desafiam a Microsoft a expor quais as patentes que realmente estariam a violar antes de começar qualquer tipo de conversação.

Mas isto tudo tem um efeito perverso, que é o de dividir o mundo pinguim entre aqueles que seguem o caminho fácil e os que continuam a acreditar na liberdade do código aberto. Esta cisão poderá servir como catalisador para algumas companhias menos ousadas, mas será também uma oportunidade para os resistentes. Inúmeros colaboradores dos projectos linux fazem-no por causa dessa fidelidade ao open-source. Acredito que as empresas que agora se submetem ao jugo da Microsoft se vão diluir, perder expressão e ter dificuldade em angariar novos membros para as suas respectivas comunidades, sabendo que tudo para o que trabalharem estará à distância de uma simples decisão de Redmond de acabar. As que não vergarem irão granjear o respeito e o apoio dos inúmeros colaboradores que tem e eventualmente irão acabar por ir buscar massa cinzenta às primeiras. Terão algumas dificuldades, nomeadamente no que diz respeito a manter a imagem do linux contra as campanhas de FUD (Fear, uncertainty and doubt) que a Microsoft amiúde produz, mas manterão a sua integridade e o respeito de quem colabora com eles.

Posso estar enganado, mas no futuro sairão vencedores aqueles que agora, mesmo passando algumas dificuldades, se opuserem a essa lógica mafiosa da protecção arbitrária, apenas porque a Microsoft diz que precisam de protecção. Faz-me lembrar os sistemas de protecção da máfia nova iorquina que se vêem nos filmes. “Ou pagas ou venho aqui e parto-te a casa toda. Por isso precisas de protecção”. Eu chamo-lhe extorsão.