iWork’08: Primeiras Impressões

Imediatamente após o lançamento dos novos iMac pela Apple, decidi ver o iWork, que é para além dos iMacs a grande evolução hoje apresentada, muito por culpa do novo cavalo de batalha contra o Office. A Apple apresentou o Numbers e só por isso decidi-me a experimentar o novo pacote da Apple. Imediatamente fiz o download do iWork’08 e decidi colocar aqui as primeiras impressões sobre o novo iWork’08.

Download: 469MB, um monstro, mas a coisa processou-se em apenas 10 minutos. A Apple disponibilizou muita largura de banda para este Trial.

Pages’08

O novo Pages é fenomenal. A barra de formatação ajusta-se automaticamente ao que estivermos a fazer. Se a trabalhar com texto, temos os botões todos que precisamos ali à mão de semear. Se estivermos a trabalhar com imagens, tal como é anunciado a barra muda segundo o contexto e temos lá tudo o para tratar imagens. Fenomenal.

A velocidade é muito mais rápida que a versão do iWork’06 que também tenho e para além de trazer mais templates permite fazer track changes do documento.

Ainda em termos de compatibilidade permite gravar os documentos na versão iWork06 ou 05 e pode-se exportar para o Word da Microsoft, se tivermos que enviar o documento para algum amigo que ainda suspire pelo Office 2008.

Keynote’08

O keynote é de longe o melhor software de apresentação com que alguma vez trabalhei e desculpem-me os maníacos da Microsoft mas nunca foi tão produtivo fazer apresentações com o PowerPoint que comparado ao Keynote está a anos luz. Aliás isto é válido para a versão keynote’06. A última versão, está ainda melhor. Sim, mais templates, a possibilidade de fazer animações personalizadas ou de gravar voz sobre a apresentação para poder dar uma keynote no outro lado do mundo sem estar lá, tudo isto faz do keynote’08 um “must have”.

Numbers’08

Esta é sem dúvida a aplicação mais interessante de todas. É a aplicação de todos os conceitos básicos daquilo que faz um produto Apple a um software de folha de cálculo que todos acham chato, enfadonho e que é bom para os meninos de fato. A verdade é que a Apple conseguiu com o Numbers criar uma aplicação em que as folhas de cálculo não são folhas de cálculo no sentido tradicional da palavra. As folhas de cálculo estão embutidas em páginas de apresentação de algum trabalho, podendo ter várias tabelas numa mesma página, mostrando diferentes aspectos e permitindo criar directamente a partir da folha de cálculo documentos apresentáveis, sem ter que passar pelo processo enfadonho de converter gráficos e tabelas em imagens para depois importar noutro software qualquer.

A meu ver o Numbers era a aplicação que faltava ao iWork para que este fosse um produto “vendável”. É pena que não venha instalado directamente nos novos macs. Devia fazer parte do software pré-instalado, em vez do trial de 30 dias. Mas mesmo assim, o novo utilizador depois de o experimentar durante 30 dias, não vai ter dúvidas que prefere dar 79$ à apple pelo iWork’08 (e só o Numbers vale este dinheiro) do que comprar o muito mais caro Office2008 (quando sair, se sair). Ainda por cima porque o Numbers consegue importar e exportar para Excel.

Conclusão

Estes três produtos quase podiam existir separados. Estão melhores do que nunca e o preço é verdadeiramente de arromba. Para além disso a Apple permite que se faça download da versão Trial de 30 dias o que ajuda a quem tiver alguma dúvida. Se a versão iWork’06 parecia ser um pacote de Office inacabado (apesar do excelente Keynote), a nova versão permite dizer que alguém na Microsoft vai ter algumas dores de cabeça nos próximos tempos. O Numbers é a forma natural para se trabalhar numa folha de cálculo e a forma inteligente como as referências às células das tabelas se fazem, em vez do antigo “=D2:F31” utilizando por exemplo “=Cost Breakdown :: Uniform”, torna a vida muito mais agradável e intuitiva. Presumo que a Apple no próximo anúncio vá reformar o John Hodgman.

Technorati Tags:
, , , , ,

Advertisements

12 Respostas

  1. Os downloads são geridos por CDN ou não fosse a Apple accionista da Akamai.

    “Akamai’s suite of services currently provide the worldwide infrastructure to support content delivery and software downloads for Apple’s Web site, as well as serving as the backbone for Apple’s QuickTime Streaming Operations. In 1999, Apple invested US$12.5 million in Akamai for approximately five percent of the shares of the company at the time the investment was made.”

    Logo, os downloads têm de ser rápidos…

  2. Falta-me um mac para poder comparar mas o MS Powerpoint para PC ja da para gravar voz ha anos… e acho q nao percebi o que sao animacoes personalizadas porque em powerpoint nao consigo conceber animacoes q nao sejam personalizadas.

    Preferia opinioes com olho critico mas nao foi isso q encontrei aqui.

  3. “A barra de formatação ajusta-se automaticamente ao que estivermos a fazer. Se a trabalhar com texto, temos os botões todos que precisamos ali à mão de semear. Se estivermos a trabalhar com imagens, tal como é anunciado a barra muda segundo o contexto e temos lá tudo o para tratar imagens. Fenomenal.”

    Tal como o WordPerfect faz à anos, o OpenOffice.org também faz isso mas não é tão bom como o WordPerfect.

  4. eu,

    Diz o roto ao nu. Acusaste dizendo que nunca usaste o Keynote mas, mesmo assim, acusas o autor do artigo de falta de olho critico.

    Se queres uma opiniao fidedigna nada melhor que experimentares tu mesmo. Dirige-te a uma loja Apple a pede para experimentar o produto.

    Pessoalmente, e em jeito de resumo, posso dizer que prefiro o Keynote pela sua simplicidade e pela beleza dos templates. O Pages nunca usei (ate’ agora) porque basicamente nao tinha as capacidades de um processador de texto e o Number e’ recente e, pelo pouco uso que lhe dei, parece-me perfeito para o utilizador medio.

  5. o pages, na tua opinião, dá para comparar ao word? ou não é bem assim?

  6. Extravagante,

    Comparar ao Word? Penso que com este lançamento é óbvio que a Apple está farta de depender da Microsoft para o pacote de Office… Por isso quando se fala comparar ao Word posso dizer que todo o iWork tem uma filosofia diferente da do Office da Microsoft, pelo que fazer comparação taco a taco é complicado, mas posso dizer-te que a meu ver o Pages atingiu um patamar nesta edição que vai fazer esquecer o Word por muito tempo…

    Eu,

    Falta-te um MAC! Mas se queres críticas à Apple, lembra-te de uma coisa, até o John Dvorak se rendeu… por isso não queiras ser mais papista que o papa. E já agora, assinar com um nome? É fácil assinar anonimamente não é?

  7. yo,
    por acaso menti pq na verdade nao me falta um mac, ele e’ q nao esta aqui. tive macs desde o tempo do SE e ainda tenho em Portugal um g4 e um imac. fui papista de macs durante mt tempo mas comecei a ser critico qd aquilo q diziam para mim nao era verdade. ainda estou para perceber pq raio o ipod shuffle uns dias comeca onde o deixei e noutros volta ao ponto inicial. o itunes deveria ser apenas um programa a gerir uma BD propria e a transferir ficheiros mas e’ a coisa mais lenta q tenho no computador quer num pc, quer num mac (onde rivaliza com o passo de caracol do iphoto)

    e convenhamos, eu nao estou a defender a porcaria q e’ o powerpoint. eu so nao gosto e’ da qualidade da maioria do software q se faz hoje em dia, so com “eye candy” e q basicamente e’ um mal q aflige a apple mais do q a microsoft (pq esta nao tem jeito nem para isso)

    so para matar o assunto “papista”, eu QUIS comprar um macbook e aconselhei-o a uma colega q faz trabalho cientifico de campo. o bicho e’ mais lento do q um dell foleiro da epoca e a verdade e’ q o meu conselho deu em q ela hoje quer vender o macbook e trocar por um sony.

    a minha critica, apenas para esclarecer e rematar, e’ q nao gosto de ver anunciadas “features” como inovacoes quando o nao sao. e ainda nao percebi o q sao animacoes personalizadas. vi o keynote (como vejo todos) e nao vi la nada de especial nesse aspecto. apenas transicoes mais interessantes – tb nao e’ dificil :) – do q no powerpoint.

    qnt ao assinar, aquilo ja estava preenchido assim! e’ um costume antigo meu de usabilidade. se e’ menos uma tarefa q tenho de fazer entao nao faco.

    fui mal habituado… pelos macs :)

    abraco,
    joao

  8. mario,
    tenho uma apple store bem perto de mim e ainda nao experimentei o iphone. tenho curiosidade (pela novidade) mas pouco interesse num aparelho q da para ampliar as fotos com os dedos. alem disso e’ caro como tudo.

    sou capaz de comprar um teclado dos novos imacs (vendem-se separado?) ja q estou habituado e sou mais rapido no passo curto dos teclados dos portateis. tenho e’ q verificar a integracao com os pcs das teclas especiais.

    por tua causa vou mesmo espreitar o iwork, mas sem mac nao o posso comprar mesmo q queira :) e de certeza q “gravar voz sobre a apresentação” nao vai ser um argumento a favor.

    abraco,
    joao

  9. viva!
    sou uma MACaca mais ou menos recente, tenho o trial desde que saiu e estou contente com o que exerimentei até agora – pouco ainda.
    quanto ao que diz o João, talvez o amigo tenho tido o mesmo prob que eu quando comprei o meu MACbook no ano passado: falta de RAM. desde que meti 1GB que o bicho é muito mais obediente, bem comportado e rápido – uma delícia mesmo. lembro-me de estar às portas do arrependimento, pq estivera para comprar um Sony, precisamente, mas olha que a RAM fez TODA a diferença – o meu animal NUNCA mais patinou.
    caí aqui enquanto googleava e aproveito para deicxar a pergunta: para criar sites, qual é que é o software da maçã?
    cumprimentos MACacos à comunidade!
    raquel

  10. Oh Raquel.
    O iLife tem uma aplicação chamada iWeb.
    Até deve estar o seu icon na tua dock.

    :D

  11. nada naum

  12. … mas eu não tinha o ilife…
    por outro lado, desde que o MACaco trabalha com o Leopardo,deixei de me meter em miscrosoftianisses:)
    (mas sim, era pessoa p’ra ter o programa aqui mesmo à frente e não o ver, lá isso era!)
    thanks!

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: