Preparando-se para o Leopard

Amanhã a Apple vai lançar o seu novo sistema operativo, o Mac OS X, versão 10.5.0, mais conhecido por Leopard. O acontecimento está à ser aguardado com alguma expectativa mas para todos os que vão fazer o upgrade convém ter atenção a alguns pontos a fim de fazerem a transição o mais suavemente possível:

1. Verifique se o seu Hardware é compatível

O novo sistema operativo da apple vai correr em qualquer máquina com um processador Power PC G4 superior a 867Mhz. Naturalmente nestes aparelhos o Leopard correrá um pouco lentamente e provavelmente será boa altura para pensar se valerá a pena fazer o upgrade ou não nestes máquinas mais antigas. Em todo o caso ter pelo menos 512 de Ram é o exigido e 1GB certamente ajudará nessas máquinas.

2. Faça um Backup do seu sistema actual

Apesar à partida não ir haver problemas com o upgrade, o ideal é mesmo fazer um backup completo. Melhor ainda é se puder criar um backup do qual possa fazer Boot. Assim, caso haja algum problema com o upgrade pode sempre reverter para o sistema anterior. Hoje é um dia excelente para isso. Compre um disco externo, de preferência Firewire e utilize por exemplo o SuperDuper ou o Carbon Copy Cloner para fazer um clone do seu disco. Para além do backup se tudo correr bem depois pode utilizar este disco para o Time Machine.

3. Livre-se de tudo o que possa interferir com o upgrade. Tenha o software todo actualizado.

Todos os upgrades de OS podem ser problemáticos em termos de compatibilidade de alguns programas. No caso do OS X isto não é diferente e há sempre a possibilidade de algum software não funcionar após o upgrade. Muitos developers já lançaram actualizações do seu software para ser compatível com o Leopard, mas alguns poderão ainda demorar algum tempo. Por isso, se tem algum software que é imprescindível para si e que ainda não é suportado, considere esperar algum tempo antes de fazer o upgrade. Desligue todo o software que está no login items da sua conta antes de começar o upgrade. Verifique se tem as licenças de todo o software que comprou impressas e acessíveis. Faça uma lista e verifique para cada um deles se já versões para o Leopard.

4. Decida que tipo de instalação quer fazer. O Leopard permite 3 tipos:

Upgrade: Em que a nova instalação é feita em cima da actual, mexendo o mínimo possível com o sistema operativo previamente instalado. Ou seja, todas as definições, documentos, etc, ficarão à partida na mesma. A própria apple diz que neste método, se alguma coisa estiver mal no Tiger então provavelmente vai continuar mal no Leopard, contudo este deverá ser o método usado por 90% das pessoas.

Archive And Install: Nesta opção o upgrade é mais intrusivo embora muitas das suas definições se mantenham após a instalação. O que acontece é que o Leopard vai criar uma pasta do sistema operativo antigo (Previous System) e procederá à nova instalação. Depois de tudo reinstalado se tudo estiver a funcionar bem pode apagar o sistema antigo. Atenção: o sistema não fica com dual boot Tiger/Leopard. O sistema antigo apenas fica lá numa pasta para o caso de ser preciso. Neste caso é preciso muito espaço em disco, porque o Tiger fica no disco. (Não aconselhável para portáteis por causa disso mesmo)

Erase and Install: Esta opção é a mais drástica. Limpa tudo e faz uma instalação de “fábrica”, obrigando a reinstalar todo o software que tenha no Tiger assim como a recuperar todos os seus documentos a partir do sistema de backup. Aqui o processo também não é tão complicado como parece. A Apple tem na pasta utilities o Migration Assitant que lhe permite migrar todos os seus dados de um computador para outro o que quer dizer que se fez o backup para um disco externo firewire como capacidade de Boot, pode copiar de novo todos os seus dados para os sítios certos.

5. Partições? Pense se precisa.

A necessidade de utilizar partições no Mac é diminuta, mas se pretende utilizar, ou já utiliza, o Bootcamp então não se preocupe. O Upgrade do Leopard não vai afectar a partição do Bootcamp e não deve ter problemas em utilizá-lo após o upgrade.

6. Se ainda utiliza aplicações OS 9 então decida se é altura de as reformar de vez.

Cada vez são menos a que é preciso correr, mas… vai ter que decidir caso a caso se está na altura de fazer o upgrade ou não.

UPDATE: Parece que a Apple confirmou que as aplicações Classic não correrão mesmo de todo no Leopard.

Conclusão:

A melhor forma de ter um upgrade de sucesso é planear antecipadamente, antes de se atirar ao Leopard faça o Backup para um disco externo e teste-o a ver se consegue fazer boot a partir dele. No fundo é como se estivesse a duplicar o seu sistema operativo e se alguma coisa correr mal pode sempre fazer boot a partir do disco externo. Use Firewire, vai ser muito mais rápido, mesmo no futuro com o TimeMachine. Para além do mais se o Leopard for efectivamente muito lento para as máquinas mais antigas e quiser reverter para o Tiger, a melhor forma é mesmo utilizando esse disco externo. Vai poupar-lhe as dores de cabeça. Se está a planear fazer o upgrade para o Leopard e tem alguma dica para ajudar quem também está a pensar fazer o upgrade, deixe nos comentários abaixo as sugestões.

Ver também:
Sobre o netbook da Apple
Uma tarde de upgrades ao Macbook
O meu MAC não arranca!!!
Macbook Air…

Advertisements

4 Respostas

  1. […] O artigo está aqui. Post a Comment […]

  2. posso instalar o leopard em uma mquina que ja tenha o windows instalado?

    precisa ser uma maquina da apple ?

    ele esta em portugues?

    dicas pra instalação, tem algum tutorial ai?

    ele consome mais ou menos memoria que o windows?

    minha mquina é :

    athlon 1500
    512 mb ram

    aguardo contato

    um abraço

  3. @josematos,

    O Leopard só corre legalmente em máquinas da Apple. Já houve quem o conseguisse colocar a correr noutras máquinas, mas penso que a sua não será suficiente para o correr por causa do processador.

  4. […] Ver ainda: Preparando-se para o Leopard […]

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: