Repast Simphony só com Eclipse

Estive hoje num Workshop sobre Complexidade em Sistemas Sociais, que vai decorrer até amanhã no ISCTE. Vários investigadores vieram mostrar os seus trabalhos e entre eles vários mostraram simulações executadas em Repast.

Para quem não sabe, o Repast é uma biblioteca Java para facilitar a vida na programação de sistemas multi-agente.

Ora acontece que o Repast está agora na versão Simphony 1.0. A criação desta versão foi uma grande alteração em relação à anterior 3.1 (sim, a numeração é mesmo assim… O Simphony é um “novo” produto) uma vez que agora o Simphony deixou de ser uma biblioteca java que podia ser logo utilizada, para agora ser um pacote com o editor Eclipse integrado. Isto não facilita em nada a utilização do Repast, uma vez que quem até agora não utilizava o Eclipse não pode desde logo continuar a utilizar o mesmo IDE para o desenvolvimento das suas simulações.

Mas isto podia ser embirração minha com o eclipse, mas ao falar hoje com quem lida mais com a ferramenta, a opinião é quase unânime: “Foi erro acoplar o Repast o Eclipse. É mais pesado, lento e obriga a aprendizagem do Eclipse por parte de quem programa noutras linguagens. O Download também aumentou de tamanho (por culpa do Eclipse) e as funcionalidades 3D não são suficientes para justificar tanta chatice”. Muitos dizem mesmo que continuam a utilizar a versão 3.1 e que não pensam fazer o upgrade…

Isto mostra um pouco que o acoplamento do que até agora era uma boa biblioteca de java a um editor particular vai afastar algumas pessoas. Naturalmente que para utilizava o Eclipse anteriormente isto não coloca problemas, mas nem todos estão dispostos a fazer esta transição.

%d bloggers like this: