Como ser um ISP em Portugal

Começa-se por arranjar um logotipo numa cor Web 2.0 (roxo por exemplo) e oferece-se o melhor serviço do mercado. O melhor serviço existente, porque lá fora há melhor… mas a periferia do país paga-se.

Depois com o passar do tempo, “oferece-se” umas Happy Hours, alteram-se unilateralmente os contratos com os clientes, mudam-se as regras de contagem do serviço sem dar cavaco ao cliente e por fim começa-se uma campanha de prestação de mau serviço para melhorar a situação (desde 1 de Janeiro, 30% dos pacotes não chegam ao destino e com isto eles tem que ser repetidos aumentando o tráfego… e quem quiser que confirme no seu terminal).

Por fim envia-se uma carta insultuosa aos clientes, tratando-os com um paternalismo bacoco e incentivando-os a contratar um serviço adicional para se livrar do mau serviço prestado anteriormente.

Isto sempre numa lógica de que se as coisas não funcionarem, a culpa é do cliente, naturalmente.

Enquanto não houver uma verdadeira autoridade reguladora que seja autoridade e não apenas um clube de aposentados da política e dos jobs for the boys… o seu ISP pode continuar a fazer aquilo que lhe apetecer, você vai lixando o serviço aos seus clientes, mês após mês, de forma a forçá-los a pagar mais e mais.

É um bocado ao estilo da mafia italiana, oferecer protecção de si mesmo, mas também neste país de sol, brandos costumes e polícias barrigudos, não se preocupe… ninguém vai resmungar muito. Os que vão sair do serviço vão mudar-se para uns amigos seus que estão a fazer o mesmo que você e assim o seu negócio fica assegurado…

Siga estas regras e vai ter um ISP cheio de dinheiro… Boa sorte e lembre-se, nunca ouça o que o cliente quer…

4 Respostas

  1. O que eu me rio com isto tudo… parece que os maiores defensores da clix estão a engolir os sapos todos que tanto criticavam na mafiosa Netcabo…

  2. + 1 de malas aviadas.
    não é pela “correcção” das VHH, porque já se sabia que um dia a mama ia acabar; é pela atitude rasca que estas empresas (netrabo incluída) têm perante os clientes!
    Eu ainda não recebi qualquer carta, mas já estou a ver o filme quando chegar a factura!
    Foi bom enquanto durou.
    RIPix.

  3. A empresa apenas defende aquilo que está contratualizado.

  4. Sinceramente não vejo onde é que a referida carta é insultuosa, a meu ver estão apenas a comunicar aos clientes que uma “cortesia” que lhes dispensavam até ao momento irá acabar. As razões sinceramente não nos dizem respeito, a Sonaecom provavelmente estará em contenção de custos e há que rentabilizar e garantir o QoS da rede actual.

    Apesar de estar afectado por esta situação, até ao momento apenas reclamei porque me contabilizaram tráfego dentro do período horário da happy-hour. Quanto ao resto tenho apenas a dizer que me parece atitude típica do português queixar-se por tudo e por nada e achar que a mama dura para sempre. Afinal, a culpa é sempre dos outros não é? Sim, e quem até agora pensou naqueles que pagam os 7€ de tráfego ilimitado, seria a situação actual justa para eles? Sejamos sérios por favor, quem colocou a cruzinha no happy-hour em vez do tráfego ilimitado sabia exactamente a escolha que estava a fazer e de facto não tem qualquer razão para reclamar.

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: