Eleições americanas… a acabar até Novembro?

Gráfico de Gallup

Sondagens valem o que valem, mas as últimas sondagens mostram que o senador Barack Obama está cada vez mais na frente da corrida para a candidatura democrata. Isto apesar da Hillary Clinton ter reiterado que vai manter-se na corrida até à convenção democrata. A questão que me apetece fazer aqui é: Que é que ela sabe que nós não sabemos? Será que continua a ter o apoio dos superdelegates? Ou será que pode tirar ainda um coelho da cartola como Obama tirou quando fez o discurso sobre a segregação racial nos Estados Unidos?

O grande problema destas eleições é que o assunto fundamental não é a economia, a guerra no iraque ou a crise imobiliária. O grande problema destas eleições é a cisão racial que pode acontecer com a candidatura democrata. Olhando para os resultados conhecidos, verifica-se que os eleitores negros estão do lado de Obama enquanto os hispânicos e brancos estão do lado de Clinton. Inclusive as posições são tão extremadas que os apoiantes de Obama falam em votar McCain caso Clinton ganhe a nomeação. Isto pode ser um barril de pólvora à espera que alguém faça uma faísca.

A meu ver, quanto mais tempo o partido democrata demorar a definir o seu candidato mais potencialmente a cisão racial será visível. Poderá a cisão ser evitada se Clinton desistir proximamente? Penso que não. As eleições americanas de Novembro vão ficar invariavelmente marcadas pela realidade que a América não mais é um país a uma raça. A corrida política vai ajudar a abrir as feridas que o tempo da segregação deixou. A parte boa disso é que o ter que lidar com o problema pode também funcionar como catarse o que será sempre positivo.

Hillary Clinton não deverá anunciar nos próximos dias a desistência, muito provavelmente por uma questão de coerência política com o que tem dito, mas a verdade é que as sondagens já não lhe dão muita margem de manobra e a menos que seja capaz de um volte face de última hora não penso que tenha alternativa, pelo menos mais perto do congresso, a atirar a toalha para o tapete.

Friends Friends Friends…

Foto de kalandrakas

Eles estão em todo o lado, no Twitter, no Facebook, no Hi5…
Todos os serviços tem na página de cada utilizador um botão com as palavras “Add as Friend” ou “Friend Me” ou algo semelhante.

Esta contabilização de “amigos” virtuais é algo muito estranho porque é uma apropriação por parte dos sites sociais de um conceito que efectivamente não é aquele que eles pretendem vender e que as pessoas associam normalmente a um tipo de interacção e relacionamento diferente. E a verdade é que até um tribunal foi obrigado a esclarecer este ponto num caso de stalking.

O caso foi o de uma mulher que acusou o ex-namorado de perseguição, depois deste ter enviado um pedido de “Friend Me” no Facebook. O juiz concordou com a posição do namorado dizendo que este “Friend Me” não pode ser encarado no sentido tradicional do que é uma amizade.

Não quer isto dizer que na lista de “Friends” não haja também alguns amigos verdadeiros, mas a verdade é que maioritariamente são amizades inconsequentes. Permitem ter um panorama do mundo, eventualmente partilhar e conhecer experiências com novas pessoas e até iniciar projectos com algumas delas, mas daí a dizer que amizade está à distância de um clique…

É certo que o objectivo final do Facebook ou de qualquer outra rede social é o de fazer dinheiro através de um modelo de negócio que alguns estão ainda a tentar descobrir, e a apropriação do conceito “Amigo” é natural porque tentam a aproximação àquilo que as pessoas querem. Se em vez de “Amigos” lhes chamassem apenas “Contactos” ou “Utilizadores”, deixando a tarefa de construir amizades para os próprios certamente não haveria estes equívocos mas também seriam serviços muito menos populares, acho eu.

Os sites de comunidades e serviços sociais estão aí, não há como lhes fugir. Há é ter um pouco de atitude crítica e perceber onde é que acaba o “Friend” e começa o Amigo.

88 Minutos: Quem sabe sabe…


Vi ontem o 88 Minutos e sem dúvida que quem sabe, sabe. Há coisas que são tão melhores quanto mais o tempo passa por elas e o Al Pacino conseguiu arrancar mais uma representação de encher o olho neste filme. A lembrar um pouco o estilo de Heat ( e por falar em Heat, em 2009 deve sair um video jogo? sic? ).

Não vou estragar a ida ao cinema a quem não viu o filme com pormenores da história, mas este filme é obrigatório para quem acompanha a carreira de actor há anos. O resto do elenco consegue dar o suficiente e o papel de suporte da Alicia Witt é bem conseguido embora não encha o olho. Aliás, todo o filme gira em torno de Pacino, pelo gozo que dá vê-lo em cada instante a colocar no ecrã todo o seu talento como actor…

Alto! A terra vai ser engolida…

061229_lhc_hmed_6p.jpg
É curioso que hoje em dia se recorra ao medo e à ignorância para conseguir convencer as pessoas daquilo que queremos fazer.

A última parece ser a de um cientista americano que decidiu colocar em tribunal uma providência cautelar para que o LHC (Large Hadron Collider) não seja colocado a funcionar por receio que ele crie um buraco negro que faça desaparecer o planeta terra…

O mais extraordinário disto é: Quando a comunidade científica não suporta uma teoria, o melhor é levar a teoria a um juiz, que certamente percebe mais do assunto…

É óbvio!

Há dias assim…

01-25-2008.jpg

Comic de Extralife

Eu e a fotografia

Já devem ter reparado que há algum tempo criei aqui uma secção de fotografia. Não é bem de fotografia, que para isso já existe o Nimages, mas antes de equipamento fotográfico (eu sei que está atrasado, mas ainda esta semana entraram mais 3 máquinas velhas aqui em casa e não tive tempo ainda para as fotografar).

Já andava com vontade de fazer um blog sobre fotografia há algum tempo, mas sem preocupações e as chatices que um blog normal acarretam. Não tenho tempo para tanto. Assim, quando ultimamente comecei a brincar com o tumblr achei que a simplicidade do sistema podia ser perfeita para o que pretendia. Algo onde vou colocando as coisas que me vai apetecendo dizer sobre fotografia. Assim lancei o DavidChrome onde irei deixando pequenos snippets de coisas que vão passando sobre o tema. Vamos lá fazer uns clicks…

Safari em PCs Windows ilegal?

SafariWindowsLicense.png

O Safari está a dar uma série de problemas aos utilizadores de PCs Windows. Depois da Apple ter decidido forçar o produto através do canal de update do iTunes… parece que a licença de utilização (aquela tralha que ninguém lê e pelos vistos a Apple também não) diz expressamente que o Safari para Windows só pode ser utilizado “em um computador da marca Apple por vez“.

Ou seja, só se pode utilizar o Safari em Windows se esse Windows estiver instalado num Mac via Bootcamp, Paralells, Fusion… ou outro processo de virtualização.

Claro que já se percebeu que isto deita por terra todo a Licença de utilização, algo que a Apple deverá corrigir proximamente… mas enfim, só vem mostrar que nem sequer eles lêem o que os seus advogados escrevem.

Obrigado ao Filipe por me ter enviado o screenshot da instalação em português.

Uma pergunta ao Público

O que aconteceria à nova funcionalidade que eles tem de trackbacks a blogs se alguém da concorrência, imaginemos o Expresso, começasse a citar as notícias do público nos blogs do jornal do Pinto Balsemão… é que para todos os efeitos aquela janela é uma zona valiosa par ter um link…

Bean atinge 1.0

bean.jpg

O meu editor de texto favorito atingiu finalmente a maioridade! O Bean foi lançado na versão 1.0 e alia a facilidade de utilização que se espera de um software para Mac com conjunto de funcionalidades únicas.

A meu ver o Bean é um download obrigatório!

Fernando Alonso: o mimado.

Foto de f1crazed

Depois do que se viu na época passada, onde um colega de equipa (Lews Hamilton) recém chegado ao circo foi melhor que o campeão espanhol, a época começa novamente com as afirmações narcisistas do bi-campeão asturiano.

A F1 desta época ainda agora começou e o menino (que já foi de ouro) mimado já fala em poder sair da actual equipa em busca de novo carro que lhe dê as vitórias que acha que merece.

Por causa destas atitudes é que este já não é o desporto que foi em tempos.

Cheetah, Puma, Jaguar, Panther, Tiger e Leopard

6 OS X – 7 Anos… (embora a versão server tenha saído 2 anos antes em 1999 como Mac OS X server 1.0).

Parabéns X!

Publico reinventa Pingbacks

Nos blogs já há muito tempo que tem a ferramenta dos Pingbacks. Serve para mostrar aos sites (normalmente outros blogs) visados que estamos a falar deles. O site visado pode então criar uma listagem dos sites que o linkam e permite desta forma expandir a discussão de um determinado assunto por vários blogs facilitando a vida aos utilizadores.

Agora foi a vez do jornal Público reinventar o conceito dos Pingbacks. Num janela junto à notícia surge uma caixa que mostra quais os blogs que referem aquele artigo. O serviço é prestado pelo Twingly e pelo que percebi está directamente vocacionado para o mercado dos média tradicional.

O conceito poderá ser bastante interessante porque poderá evitar o problema dos comentários directos no site do público que acabam por ter problemas com trolls. O Twingly poderá evitar isso uma vez que desta forma o link do blog será conhecido e poderá ser reportado como inapropriado a partir do próprio site do público.

Safari e Firefox e Windows…

A semana passada a Apple decidiu começar a tentar impingir o Safari aos utilizadores Windows. Ora vamos lá pensar alto um pouco.

O Firefox tem cerca de 25% do mercado dos browsers e basicamente neste momento o mercado dos browsers está bipartido entre o Firefox e o Internet Explorer. (O Opera tem uma cota marginal, muito porque demoraram muito tempo a perceber que o formato de distribuição do browser e a perceber que as pessoas não queriam mais o modelo Eudora no software).

Uma das frases do ano de 2007 do Steve Jobs foi a propósito do iTunes ter uma base de 300 milhões de instalações em Windows por causa do iPod fazendo com que o software mais popular da Apple fosse para Windows.

O lançamento do Safari para windows não deve ter conseguido os downloads que a Apple esperava, por isso decidiu mudar de táctica e tentar impingir o produto através do cavalo de Tróia que tem junto dos tais 300 milhões de utilizadores do iTunes.

Se a táctica for conseguida, onde vai a Apple roubar clientes? Vai roubar clientes aos utilizadores do Firefox? Ou vai roubar aos utilizadores do Internet Explorer? A meu ver não vai ser o utilizador do Firefox, uma vez que nem no Mac o utilizador do Firefox muda para o Safari.

Portanto, o que se coloca é o seguinte… qual a cota que Firefox e Safari juntos podem ter contra o mundo o Internet Explorer? Poderão os dois encurralar o Internet Explorer para uma posição minoritária?

E porque é que contabilizo os dois juntos? Porque no fundo isto é uma questão de dinheiro. No IE o motor de busca por defeito é o Live da Microsoft. No Safari e no Firefox o motor de busca é o do Google. Assim neste outra guerra Safari e Firefox são produtos indistintos. Ambos são os cavalos de Tróia do Google para tentar roubar clientes à Microsoft. Até onde poderão ir?
Ver ainda:

Sobre os blogs…

Foto de bertobox

Este fim de semana todas as conversas parece que giraram em torno da existência-ou-não-ou-do-que-é-ou-nem-por-isso a blogosfera portuguesa, ou mais resumidamente Os BLOGS…

Não me importou a polémica embora concorde com as críticas mais severas que foram sendo feitas, porque mais uma vez, num universo de centenas de milhar apenas os “colunáveis” continuam a ser, dizer e opinar sobre uma realidade da qual estão manifestamente alheios.

Mas longe das polémicas… a discussão pôs-me a pensar no que já passou, no que ficou e no que ainda resiste. Fez-me também pensar no meu trajecto, no que fiz, no que não fiz e no que ainda quero fazer… Fui à procura do meu passado.

A primeira vez que criei um blog e blog no sentido de coisa cronológica com o nome de blog e assente numa plataforma feita para o efeito foi em 2002 com o Sixhat Agridoce, que foi a minha casa pessoal durante muito tempo, foi podcast e acabou perdido por cansaço. Mas antes disso ainda me lembro de ter uma toalha estendida numa praia do norte do país, e já ter no fundo um blog sem saber como lhe chamar. Muito desse passado já se perdeu. A arqueologia internetiana do archive.org não conseguiu preservar tudo o que fui deixando por aí e os vestígios do que fui fazendo são agora muito ténues…

Curiosamente nesta viagem às minhas memórias, encontrei perdida, uma página de links. De links que na viragem do milénio, eram as minhas referências. Fui tentar revisitá-los para ver se por algum motivo ainda estavam por aí, e para minha surpresa alguns (uma minoria) continuam estoicamente, dois viraram portal pornográfico e os restantes foram-se perdendo no passar do tempo… Ao relê-los, principalmente os que estão vivos, percebi porque ainda gosto de “bloggar”… porque mais que o contacto ou o reconhecimento ou dinheiro ou o poder… fica o prazer da leitura das ideias de alguns que são capazes de pensar por si sem precisar dos idiotas (leia-se cheio de ideias) “colunáveis”.

Porque um dia os admirei e hoje ainda me reencontrei neles aqui fica a lista dos que vivem ainda para a minha memória.

A Natureza do Mal

O Movimento das Fotógrafas Super Sexies

Paulo Polzonoff Jr.

Prosa Caótica

Rebecca’s Pocket

Em busca da Límpida Medida

Little Black Spot

London Burning