O fim da malária em modelo

Foto de .ash

O público noticiou que a equipa de epidemiologia teórica de Gabriela Gomes do IGC em Oeiras apresentou um modelo que mostra como é possível acabar com a malária no mundo

Erradicar a doença é sem dúvida um feito enorme, mas será que vai ser possível? A meu ver há um problema político, principalmente porque a aplicação de medidas para controlo e eliminação da malária a uma escala tão grande terá que ter a colaboração dos governos ricos ocidentais e dos governos dos países pobres afectados.

E o problema é mesmo esse: ricos e pobres a discutir algo (a erradicação da malária) que tem um valor intrínseco muito grande. Como tal presumo que venha a ser utilizada como arma para conseguir outras posições de favorecimento em assuntos paralelos… sempre às custas dos 2 milhões de vítimas anuais da doença.

Os cientistas colocaram no modelo o peso das pessoas que possuem a malária escondida, sem apresentar sintomas da doença e onde a taxa de transmissão é 6 vezes superior àqueles que apresentam sintomas e mostram que tratando a população com fármacos em zonas de transmissão moderada é possível erradicar a doença. Resta agora pensar na forma mais rápida e eficiente de poder aplicar estes conhecimentos científicos.

%d bloggers like this: