A Ilha dos Amores

Mesmo depois de 500 anos passados sobre as descobertas, este continua a ser um país de Velhos do Restelo. Continuam muitos a acreditar que a imutabilidade das coisas é sinónimo de perfeição, que as aventuras e a novidade não devem ser coisa nacional. Ficam ali sentados nos seus bancos de jardins, apoiados em cajados que já mal aguentam as suas pobres carcaças, dizem mal e lamentam-se do nosso triste fado… Não mudam e ficam qual estátuas de granito empedernido a repetir a palavra do velho do poeta.
Como a original tinha mais arte, mais vale ouví-la em vez, porque ouvindo-a, se ganha a força e o engenho para continuar a embarcar em caravelas e a enfrentar perigos inimagináveis. Os velhos… os velhos ficam em Lisboa… ou no Porto… ou em Lama de Ouriço. E falam, falam, falam… deixai-os falar, ninguém os ouve…
Lá pelas bandas do canto nono encontram a recompensa os aventureiros…

52
De longe a Ilha viram fresca e bela,
Que Vénus pelas ondas lha levava
(Bem como o vento leva branca vela)
Para onde a forte armada se enxergava;
Que, por que não passassem, sem que nela
Tomassem porto, como desejava,
Para onde as naus navegam a movia
A Acidália, que tudo enfim podia.

(…)

59
Abre a romã, mostrando a rubicunda
Cor, com que tu, rubi, teu preço perdes;
Entre os braços do ulmeiro está a jocunda
Vide, com uns cachos roxos e outros verdes;
E vós, se na vossa árvore fecunda,
Peras piramidais, viver quiserdes,
Entregai-vos ao dano, que, com os bicos,
Em vós fazem os pássaros inicos.

in “Os Lusíadas” de Luís de Camões

Uma resposta

  1. Estás hoje muito bem inspirado: poesia matinal não faz mal a ninguém.

    Os “velhos de Restelo” são um problema de qualquer sociedade, não acredito que seja só na nossa. Eventualmente damos-lhe nós mais importância que outros. Mas o problema maior é quando nós próprios somos os velhos, escondidos nas nossas carapaças sem rugas, com aspecto novo. Aí é bom dar voz a quem quer agitar as almas, para desempoeirar as ideias mais arrojadas. Estagnar não é solução para nada. Andar para a frente e errar é mil vezes melhor que ficar parado.

    Isto só para dizer que subscrevo a tua mensagem.

    Bom dia!

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: