a internet nos próximos 10 anos…

já imaginaram o que será a web daqui a 10 anos? não é preciso tanto. já imaginaram o que será a experiência de utilização do computador daqui a 2 anos? e já pensaram onde é que as empresas actuais estarão? façam um exercício comigo, atendendo às cotas de mercado actuais,

daqui a 2 anos:

– a microsoft participará nessa experiência com o browser (Internet Explorer em 2008)
– a apple participará nessa experiência com o melhor local de vendas à distância (iTunes em 2008)
– o google participará nessa experiência com o melhor sistema de pesquisas (google.com em 2008)

até aqui tudo bem… mas pensem no seguinte: daqui a 2 anos o google terá o sistema de pesquisas a funcionar no browser da microsoft para eventualmente enviar as pessoas que querem gastar dinheiro para a loja da apple.

algo está mal neste cenário. por algum motivo o google anunciou que está a desenvolver um browser chamado “chrome“.

por este triângulo, browser – pesquisa – loja, vai passar o futuro da internet (corrijo, vai passar o futuro do dinheiro da internet). é perfeitamente natural por isso que todos o queiram controlar.

a estratégia da microsoft foi começar pelo browser e agora procurar o sistema de pesquisas e o de vendas. a aquisição do yahoo tinha como objectivo o primeiro mas falhou. agora o google está a tentar entrar no território da microsoft com a produção de um browser. ainda é muito cedo para perceber se terá sucesso ou não, mas no entanto vai agitar as águas dos posicionamentos estratégicos das 3 empresas, porque embora a apple tenha a o sistema de vendas não pode deixar de entrar neste triângulo sob pena de ser encurralada para fatias muito pequenas de dinheiro. aliás foi por isso mesmo que a apple tentou entrar no mercado do browser expandindo a distribuição do safari para windows (com sucesso relativo, é claro)

até agora o que se tem visto é que cada uma das empresas quando tenta sair daquilo em que é especialista não tem conseguido o sucesso que esperaria. se o “chrome” do google efectivamente crescer então a apple que se cuide porque o passo seguinte para o google será acoplar ao “chrome” o tal sistema de vendas de produtos que possa suplantar o sistema da actual da apple.

update: se o meu raciocínio estiver minimamente correcto não esperem uma versão do “chrome” para mac ou linux nos próximos tempos. pelo raciocínio acima tal não é necessário.

3 Respostas

  1. Pois, é possível que o teu raciocínio esteja correcto, mas isto não me agrada, sendo fã de duas das empresas referidas: Apple e Google. Como tal, espera mais ver estas duas empresas a apoiarem-se e não a destruirem-se uma à outra, mas pelo que disseste, e se estiver correcto, é isso mesmo que vai acontecer, infelizmente. :(

  2. Eu vou ter que discordar…

    As lojas online como a Itunes Store ou a AMAZON.com dispensam pesquisas. Basicamente quem quer uma música sabe que terá que a procurar de dentro da sua interface/ site, depois de escolher qual a loja que vai usar. Esta escolha, ao contrário das lojas de rua numa cidade desconhecida que precisamos de indicação, já são do conhecimento de 90% das pessoas (é assim tipo Fnac do chiado ou Colombo, toda a gente de Lisboa sabe que ela lá está), e como tal dispensam o tal efeito pesquisa. Até porque a indexação dos milhões de hits de cada uma nunca ocorre em tempo real, logo nunca estará actualizado!

    Compreendo que este efeito de selecção até vai ocorrer, mas não será terrível para nenhuma das marcas.
    Eu acredito que o Chrome vai é permitir ao google “disponibilizar” um acesso mais directo à panóplia de produtos que já tem, do tipo “escritório completo” após a autenticação do user com links para tudo logo na interface aumentando a sua visibilidade e acessibilidade directa.

    Quantos de nós entramos pelo gmail e esquecemos tudo o resto? E se tudo o resto aparece-se numa barra no proprio browser automaticamente depois de entrar no gmail?

    É Isso e uma coisa adicional. É do conhecimento de todos que cada pesquisa realizada por exemplo no google, a partir da caixa de pesquisa da barra de ferramentas de qualquer browser é paga pela google ao seu fabricante.
    Se o chrome tiver uma aceitação de 10% do mercado é 10% destes custos que são poupados… Aqui estará a forma de auto-financiar o seu desenvolvimento.
    Por outro lado todos estes browsers terão por defeito um motor de pesquisa, no caso do IE será o live da MS, no caso do Chrome/Safari o Google (o que paga mais).

    Creio que tens razão nessa relação chave… mas é já hoje, e tem uma relação de venda directa muito bem estabelecida pelas partes… a Apple paga e bem por cada hit que lhe é direccionado… e este fluxo é a vida da Google.

    Do lado da MS… bom… orgulhosamente sós… desde o princípio!

  3. […] Os temas do episódio andaram em torno da actualidade Tech, e principalmente sobre o malfadado browser da Google, o Chrome. […]

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: