O sucesso dos anúncios Seinfeld-Gates

Efectivamente o sucesso dos 300 Milhões que a Microsoft gastou está a mostrar-se. Concorde-se ou não, o o gigante de Redmond acordou para o mundo da publicidade e do marketing. Ontem Eu, a Maria João Valente, o Luis Alves e o Phil entramos numa discussão pública no Twitter sobre o fenómeno. O artigo que despoletou a conversa foi o que escrevi sobre o anúncio do Jerry Sinfeld e Bill Gates. Aqui fica uma selecção escolhida do tweets mais importantes. Continuar a ler

Anúncios

O anúncio do Jerry Seinfeld e do Bill Gates é genial

Não falei deles da primeira vez porque como quase todos os que o viram, achei que a recordação do estilo pós-modernista do “show sobre nada” do Seinfeld não estava bem conseguida. Talvez fossem os 10 anos que passaram sobre o final do Seinfeld.

Agora saiu o segundo anúncio da série Seinfeld-Gates e tudo começa a fazer sentido.

Apesar de ser um anúncio, esta campanha é mais que isso. É uma paródia à própria Microsoft e às suas dificuldades em se ligar com a realidade. Mas é também é a catarse da empresa, procurando mostrar que sabe encontrar-se e mostrar-se nua na maior representação dos defeitos do seu líder carismático. Quem melhor que Bill Gates para representar o que é a Microsoft?

O que se passa aqui é que esta série de anúncios não pretende ajudar a vender mais Vistas ou Offices como alguns pensam. Esta é uma campanha sobre a percepção humana. Sobre como as pessoas vêem a realidade e vêem a Microsoft. É um grande pedido de desculpas da empresa por ser como é.

Trata-se de um anúncio que mostra dois homens de “sucesso extraordinário nos seus respectivos domínios”, a comportarem-se de forma completamente desfasada das pessoas reais. A forma como discutem a compra de sapatos, ou como se penduram na vida de uma família de um qualquer subúrbio americano mostra o quanto eles, e evidentemente a Microsoft, estão afastados da realidade das pessoas.

E o que mostra este anúncio sendo filmado desta forma? Mostra às pessoas que a Microsoft percebeu esse afastamento, ao contrário da figuras estilizadas da publicidade Apple que vivem num mundo idealizado, a Microsoft mostra que vive num mundo real mas que perdeu o rumo e que quer voltar a percebe-lo. Sob esta perspectiva os anúncios da apple aparecem como uma encenação de alguém que não quer encarar a realidade. Soam a falso. A Microsoft por outro lado mostra-se preocupada mas ao mesmo tempo aceitando o peso de ser tão bem sucedida e pedindo a compreensão(perdão) por ser diferente.

A intuito desta campanha é um reposicionamento estratégico da imagem percepcionada da empresa, algo que não se consegue com explicações técnicas das vantagens dos seus produtos ou com uma linguagem de vendedor. É por isso que a lógica pós-modernista de um Seinfeld (que ainda por cima está como eu, com barriguinha) que ainda sabe jogar com os gags que o tornaram famoso, pode funcionar. Neste episódio começa-se a perceber a estrutura geral dos anúncios, as piadas por repetição (os sapatos, a sinal final do Bill Gates), os gags non-sense da interacção com os actores secundários… que mostram o quão os dois personagens principais vivem nos seus pequenos mundos.

Da estranheza inicial que levou a recordar o pós-modernismo dos anos 90 à genialidade vai um grande passo. No entanto penso que esta série está no bom caminho e será capaz de fazer pela Microsoft algo que os seus produtos não conseguiram durante muito tempo: Criar a empatia necessária para o lançamento de novos produtos ao mesmo tempo que coloca os anúncios da rival Apple sob uma perspectiva de snobismo e desconexão da realidade.

Acredito que muito em breve teremos novas campanhas da Apple e o duo PC Mac terá os dias contados, mas como em tudo posso estar errado.

ODF no service pack 2 do office 2007

Segundo o que li agora mesmo no Blog do Paulo Vilela, parece que a MS está em reboliço. Depois de Bélgica, Holanda e África do Sul terem exigido para 2009 a obrigatoriedade de suporte do ODF a microsoft anunciou finalmente que o vai incluir no Service Pack 2.

Excelentes notícias. Agora bom, mas mesmo bom era que o nosso PM deixasse de ser mais papista que o SB… Mas isso é como pedir ao deserto que se encha de flores.

Por outro lado é o reconhecimento de que não aceitar que o mundo nem sempre quer o que microsoft dita, a posição privilegiada que tem tenderia a desaparecer.

Update: Embora as notícias sejam boas, já não é a primeira vez que a Microsoft anuncia uma coisa para depois não cumprir. Por isso a Comissão Europeia já veio fazer uma declaração afirmando que iria investigar se efectivamente o suporte anunciado pela Microsoft do formato ODF se traduz numa melhoria da interoperabilidade ou não. (via CNN)

Windows Vista em Saldos…

Foto de Erik Eckel

O corte de preços do Windows Vista por parte da Microsoft já vem tarde. Essa maravilha dos sistemas operativos pode ser encontrado em qualquer feira da ladra, artesanato ou barraquinha de jornal.

Aliás, quando estive no brasil no ano passado, depois das 7h da noite era possível encontrar qualquer software que se quisesse em bancas improvisadas em caixas originais (ou muito boas imitações) a preços da chuva. Tinham apenas o problema de serem traduzidos para pt-br…

Mas como o Balmer dizia que a culpa do falhanço do Vista não era da Microsoft, mas dos piratas, não sei porque é que agora decidiram baixar o preço… Talvez seja para convencer aqueles que optaram ficar pelo Windows XP a finalmente fazer o update…

Mas com estes preços… a pergunta que se impõe é “quem é que é que anda a roubar?

Em todo o caso os preços: O Windows Vista Ultimate passa nos EUA de 399$ para 319$ e o Vista Home Premium passa de $159 para $129 (versão upgrade). Esperem lá… então agora o upgrade do Vista está igual ao preço do Leopard da Apple completo? Ora bem bom… é mesmo esta descida de preços que vai impulsionar as vendas do Windows Vista.

Microsoft MOSTRA? código do .NET

Shared Source != Open Source

A notícia parece que apanhou todos de surpresa e todos parecem estar a querer elogiar aquilo que não o é. A Microsoft ao mostrar o código da framework .NET NÃO a tornou Open Source. Não a abriu, como muitos sites estão a noticiar.

A Microsoft colocou o código debaixo da licença Shared Source, que NÃO é Open Source. A Microsoft não permite que o código seja modificado ou distribuído por ninguém.

Por outro lado para ver o código é necessário inscrever-se junto da microsoft o que serve para que a Microsoft saiba quem acedeu ao código. Isto faz com que qualquer programador Open Source responsável não possa ver o código da Microsoft sob o risco de futuros processos por violação de patentes.

Ainda assim gostava de saber o que o Miguel de Icaza pensa deste passo da Microsoft, embora ache que ele não estará muito preocupado, uma vez que está protegido pelo acordo Novell-Microsoft. Contudo gostava de saber qual o sentimento do pessoal do Mono (este sim, Open Source) em relação a isto.

Update: O Miguel de Icaza já se referiu a esta movimentação da Microsoft, realçando mais uma vez (aliás várias) que isto não é Open Source e que quem pretender contribuir com alguma coisa para o Mono não deve olhar para o código da Microsoft.

Para além disso faz uma comparação com a Sun e o Java e especula sobre o porquê deste lançamento da Microsoft.

Zune 2: O concorrente do Nano.

laggos_276103125290.jpgA Microsoft é cheia de secretismos e isso nota-se até quando quer anunciar o novo Zune. Primeiro fala-se com os jornalistas dia 2, proibindo que se divulgue alguma coisa até dia 3. Ainda por cima quando por causa da FCC todos sabem antes o que é o misterioso produto. Ora ou se faz um anúncio do produto novo ou não se faz. Desta forma não se tem um evento e o buzz que se poderia criar em torno do produto é menor. (Hora de meter a Apple neste post) A Microsoft tem muito que aprender com os lançamentos de produtos por parte da Apple.

Bem, mas então vamos lá falar do produto:
Continuar a ler

Zune 2 daqui a 6h?

laggos_275220519963.jpgJá todos parecem saber aquilo que a Microsoft quis manter em segredo. Que daqui a 6h vai haver novos Zunes no mercado, mas os jornalistas não podem abrir a boca, por causa do NDA (Non-Disclosure Agreement), antes de dia 3 (horário de Nova Iorque), pelo que só lá pelas 5h da manhã é que vai ser possível confirmar o rumor que todos afirmam como certo…

Zune 2: 4Gb e 8Gb Flash + 80Gb HD…

Espero que tenham verdadeiramente Wi-fi e não aquela amostra, e já agora também umas cores menos desinteressantes.